Domingo, 8 de Janeiro de 2006

Projecto Atlântico

"Eu nunca poderia ter cantado com sotaque brasileiro, porque não saberia"

Comissários e comissárias de bordo não estranham mais quando aquela passageira, morena e miúda, adentra o avião, sempre sorridente. Afinal, já é como se fosse da família. Poucos portugueses viajam tanto ao Brasil como a cantora Eugénia (não Eugênia) Melo e Castro. Em 20 anos foram pelo menos 60 travessias do Atlântico. Da relação afetuosa-musical que Eugénia mantém com nossa terra nasceram 12 discos. São parcerias autorais e vocais que estão associadas a grandes nomes como Tom Jobim, Milton Nascimento, Caetano Veloso, Ney Matogrosso, Chico Buarque e Gal Costa, entre outros. É acompanhada deste dream team da MPB que Eugénia está lançando o álbum Eugénia Melo e Castro.Com- Duetos, uma coletânea de 17 canções com as participações estreladas. Nesta ligação com o Brasil, a cantora de voz doce e afinadíssima foi além. Sempre aos domingos, às 19h, na TV Cultura, ela cria e apresenta o programa Projeto Atlântico, produção da Rádio e Televisão Portuguesa (RTP), com apoio da rede nacional, no qual são apresentados duetos inéditos de artistas brasileiros e portugueses. Para falar de seu trabalho e de seu programa, Eugénia recebeu ISTOÉ e deu a seguinte entrevista.

 

ISTOÉ Qual sua relação com o Brasil?

Meu bisavô esteve no Brasil durante o ciclo da borracha, casou-se na Amazônia com uma brasileira e a levou para morar em Portugal. Essa bisavó é o meu único laço familiar com o Brasil.

ISTOÉ Caetano Veloso certa vez disse que faz falta você cantar com sotaque brasileiro.

Eu nunca poderia ter cantado com sotaque brasileiro pela simples razão que não saberia fazê-lo, pois não sinto a minha música dessa maneira. A minha idéia sempre foi a diferença do som das palavras. Descobri com os brasileiros que cantar em português é lindo, mas o meu desafio era a língua portuguesa que se fala em Portugal, total e possível. E além disso essa sempre foi a minha diferença. Hoje virou moda essa história dos sotaques trocados. Eu acho lindo para os outros, mas não me peçam para eu fazer isso, iria soar falso.

ISTOÉ  Você tem a mesma força, o mesmo requinte e acabamento técnico de Elis Regina. Até que poderiam ter feito um belo dueto.

Mas nós fizemos um dueto sim. Quando eu tinha dez anos, Elis foi a Lisboa fazer nem sei o quê, era na época do Upa neguinho, cabelo supercurto a rapaz, vestido tubinho branco, ela foi numa noite de tertúlia de exilados brasileiros numa galeria de arte, a Quadrante, e tinha gente pendurada no teto. Elis chegou meio já tarde, todos pediram para ela cantar, tinha uns cabeludos com uns violões, enfim, ela disse que estava rouca, como eu a compreendo hoje, e sentou-se timidamente num banco comprido, perna cruzada. E quem estava sentada no outro lado do banco??? Eu! 

Por Alex Solnik, 2000

Publicado por Eugénia Melo e Castro às 00:44
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Ouça aqui

EMAIL/ CONTACTOS/ SITE OFICIAL

eugeniamc@sapo.pt http://www.eugeniameloecastro.com

Bem Querer / Futuros Amantes


Veja mais vídeos aqui!

AVISO AOS NAVEGANTES :

ESTE BLOG É (TAMBÉM) UMA BASE DE DADOS ACTUALIZADOS SOBRE EUGÉNIA MELO E CASTRO. DESTINA-SE AO REGISTO DE ENTREVISTAS, MATERIAIS DE IMPRENSA, MÉDIAS, MP3, VIDEOS, MATERIAL DE PESQUISA, BIOGRAFIA, HISTÓRIAS, OPINIÕES, CRÓNICAS, FOTOS, DATAS, AUTORES, MÚSICOS ENVOLVIDOS, ASSUNTOS RELACIONADOS, DEPOIMENTOS, LINKS RELACIONADOS, AGENDA DE SHOWS, ACTUALIZAÇÃO DE ACTIVIDADES, LANÇAMENTOS E RELANÇAMENTOS DE CDs, DVDs, PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS, GRAVADORAS, DIREITOS AUTORAIS, LETRAS, CONVIDADOS ESPECIAIS, ONDE, COMO E QUANDO.

Arquivos

subscrever feeds

blogs SAPO