Quarta-feira, 30 de Julho de 2014

link entrevista ao blog MADE IN PORTUGAL !!!

http://musicamadeinportugal.blogspot.pt/2014/07/entrevista-eugenia-melo-e-castro-tinha.html#.U9kYjagRbGt

 

Entrevista | Eugénia Melo e Castro

"Tinha e tenho a mesma meta desde que comecei, e não me desviei um milímetro, foquei e atirei-me de cabeça"

quarta-feira, Julho 30, 2014 Made in Portugal

Eugénia Melo e Castro, uma das cantoras portuguesas mais amadas pelos músicos e pelo público brasileiro, esteve à conversa com o Made in Portugal, onde nos falou do seu percurso, dos projectos para o futuro, e muito mais.

«a música sempre foi a primeira escolha, junto com a poesia»

Made in Portugal: Como é que uma estudante de cinema e fotografia, apaixonada pelo teatro passa a uma cantora de sucesso em terras lusas?
Eugénia Melo e Castro: Desde sempre que me ouvi dizer que queria ser cantora. Mas a arte é diversa e difusa, tudo pode experimentar, principalmente num começo de vida. Tentei ser realizadora de cinema, fotografa (fotografei profissionalmente o escritor Gabriel Garcia Marques, meu único grande trabalho, quando estudava na A.R.C.O.) e fui convidada para fazer filmes como actriz. Fundei um grupo de Teatro de Poesia Experimental, que se chamava 'Anima', fiz parte da 'Barraca'. Circulava nos meios artísticos absolutamente curiosa e com uma imensa vontade de fazer parte, sabia que era a arte a minha escolha, e a música sempre foi a primeira escolha, junto com a poesia.

MIP: “Terra de Mel” foi o seu primeiro disco, que resultou na colaboração de Wagner Tiso para a produção musical do disco. Hoje quando recorda essa viagem ao Brasil para convidar um dos mais conceituados produtores brasileiros, o que pensa? Foi inocência ou convicção que a levou a bater à porta e Wagner Tiso?
E. M. C.: Nenhuma inocência, eu tinha a certeza que iria conseguir, convicção total. Eu tinha e tenho a mesma meta desde que comecei, e não me desviei um milímetro, foquei e atirei-me de cabeça.

MIP: De onde surgiu o amor pela música brasileira?
E. M. C.: Pela compreensão sonora musical, poética e linguística. O movimento que a música brasileira estava a  realizar era o que eu desejava para mim, os sons, as ideias, as palavras, as pessoas.


«os duetos que fiz foram de coração e de cumplicidades musicais»


MIP: Já colaborou com Ney Matogrosso, Tom Jobim, Chico Buarque, Simone, Caetano Veloso, Milton Nascimento, entre muitos outros. Com quem lhe falta fazer um dueto?
E. M. C.: Se a minha vida fosse um concurso faltar-me-íam muitosss! Mas os duetos que fiz foram de coração e de cumplicidades musicais, e isso só acontece com quem se está perto e se vai conhecendo. No meu caso é assim que os duetos aconteceram, todos.

MIP: Foi condecorada com o Grau de Dama da Ordem de Infante Dom Henrique, no Brasil. O que significou para si essa condecoração?
E. M. C.: Eu fui condecorada pelo governo Português, mas foi-me entregue no Brasil por questões de protocolo. Foi bom, é sempre bom receber a atenção das pessoas, o carinho. Eu gosto de ganhar prémios, de ser reconhecida, faz parte da vida do artista ser reconhecido, ou não. Recebi das mãos do Embaixador Francisco Rebelo de Andrade, e aproveitamos a festa e fizemos o lançamento de 3 livros infantis da minha mãe no Brasil (Maria Alberta Menéres ). Foi muito bom.

MIP: “Gosto de Sol” e “30 Anos Canta Canta Mais” foram editados recentemente pela editora portuguesa Farol Música. Sendo que grande parte das suas obras tem tido o apoio de editoras brasileiras, é importante este apoio de uma editora Portuguesa?
E. M. C.: Todos os meus discos foram lançados em Portugal e no Brasil, fisicamente, ao longo destes 30 anos. Excepto esta compilação de 30 anos, que só foi lançada em Portugal, e o “Um Gosto de Sol”, que só foi lançado no Brasil, e em Portugal esta lançado digitalmente pela Farol, para todo o Mundo.

MIP: O que podemos encontrar em cada um dos discos?
E. M. C.: Nos '30 anos', são 2 cds, o primeiro é só duetos, que eu fiz nesses 30 anos, e o segundo disco são algumas músicas já conhecidas e  mais sete músicas inéditas.

O outro cd é o meu mais novo cd, "Um Gosto de Sol", foi gravado em Belo Horizonte, em Minas Gerais, tem muitos convidados mineiros, cúmplices, desde o meu primeiro passo na música no Brasil, Milton Nascimento, Toninho Horta, Túlio Mourão, Chico Amaral, Wagner Tiso, entre outros, e tem na produção Robertinho Brant, que foi um mestre genial na condução da produção musical, e me ensinou a cantar de uma outra maneira, bem mais cool e diferente. É um disco divisor de águas, é uma outra espécie de leitura e homenagem a Minas Gerais, que eu considero o estado brasileiro mais parecido com Portugal.

 

«Tudo e nada pode servir de inspiração»


MIP: Em que se inspira para escrever/compor tão belas canções?
E. M. C.: Na vida, na solidão, tão amada pelos artistas, nas distâncias, nos acontecimentos às vezes nada importantes nem especiais, mas que por um milésimo de segundo o foram. Tudo e nada pode servir de inspiração. Temos de estar atentos ou desatentos a tudo. Um livro, um filme, uma outra música...

MIP: Para o futuro, há novidades? Novos temas?
E. M. C.: Novo cd, desta vez infantil, baseado no livro "Conversas Com Versos" da minha mãe, do ano 69. Está pronto, e deve sair em breve, até ao Natal está cá fora.

MIP: No dia 30 de Julho fará uma participação especial no concerto de Susana Travassos no B. Leza. Mas concertos a solo em portugal, algo previsto?
E. M. C.: Eu adoro a Susana, revejo nela muitos sinais de coragem e de qualidade que me interessam muito. Vai ser um show dela, eu só vou aparecer 3 minutos.

MIP: Muitos dizem que o sucesso que tem vindo a ter no Brasil contribuiu muito para a aproximação entre os dois países, no que toca à música. Concorda que é uma das principais responsáveis por tal?
E. M. C.: Eu fui a primeira da minha geração. Desde os anos 40 que muitos artistas portugueses por lá andaram a fazer grandes trabalhos.

MIP: Há músicos que afirmam que o povo português só dá o devido valor à nossa música, quando primeiramente é lhe dado destaque no estrangeiro. Concorda? Porque acha que isso acontece?
E. M. C.: Isso acontece talvez por causa do tamanho do nosso mercado, que é minúsculo, mas no Brasil por exemplo também é super importante para os artistas viajarem e serem reconhecidos no estrangeiro. E lá o mercado interno deles é imenso. Acho que para todos os artistas serem reconhecidos fora dos seus países é uma parte importe das suas carreiras, é uma meta comum.

MIP: Existe alguma mágoa por ter mais reconhecimento no Brasil do que cá em portugal?
E. M. C.: Acho que falta de comunicação e a minha preguiça, são bastante culpados disso. Estou apenas menos visível nas televisões em Portugal, o que seria importante, fazer uma rodada de programas e de promoção e espectáculos por aqui, isso sim.

«não acredito muito em vendas de discos, acredito mais em shows, em tournée, em clips no youtube. Tudo está esquisito!»


MIP: Reparei que no seu blog tem quase toda a sua discografia disponível para download gratuito. O que a levou a disponibilizar os seus temas para download gratuito?
E. M. C.: Eu não sou dona desse link que disponibiliza alguns cd’s meus online gratuitamente, mas gostei da ideia de alguns discos que não estão no iTunes estarem lá, tipo o "Coração Imprevisto", por exemplo, e coisas do tempo la atrás. Eu só não posso concordar quando tenho contratos assinados online com editoras discográficas, estou a tentar que esses saim da lista.
Eu sou dona de 80% do meu catálogo e não acredito muito em vendas de discos, acredito mais em shows, em tournée, em clips no youtube. Tudo está esquisito! Por outro lado temos de proteger os autores, isso é uma faca de dois gumes.

MIP: De um modo geral qual a sua opinião sobre a música actualmente feita em Portugal e a (intitulada) nova geração de músicos portugueses?
E. M. C.: Acho que tem muita gente nova muito boa a cantar e a compor, a acreditar na música. Isso é muito bom. Gente tipo a Susana Travassos. Mas por exemplo, esses concursos de talentos acho gastos e antigos, e sem perspectivas reais. Mas cada caso é um caso, e o talento está onde menos se espera, e isso sim, é o que importa. O resto é focar e acreditar. E trabalhar muito!

Publicado por popogirl às 17:11
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Ouça aqui

EMAIL/ CONTACTOS/ SITE OFICIAL

eugeniamc@sapo.pt http://www.eugeniameloecastro.com

Bem Querer / Futuros Amantes


Veja mais vídeos aqui!

AVISO AOS NAVEGANTES :

ESTE BLOG É (TAMBÉM) UMA BASE DE DADOS ACTUALIZADOS SOBRE EUGÉNIA MELO E CASTRO. DESTINA-SE AO REGISTO DE ENTREVISTAS, MATERIAIS DE IMPRENSA, MÉDIAS, MP3, VIDEOS, MATERIAL DE PESQUISA, BIOGRAFIA, HISTÓRIAS, OPINIÕES, CRÓNICAS, FOTOS, DATAS, AUTORES, MÚSICOS ENVOLVIDOS, ASSUNTOS RELACIONADOS, DEPOIMENTOS, LINKS RELACIONADOS, AGENDA DE SHOWS, ACTUALIZAÇÃO DE ACTIVIDADES, LANÇAMENTOS E RELANÇAMENTOS DE CDs, DVDs, PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS, GRAVADORAS, DIREITOS AUTORAIS, LETRAS, CONVIDADOS ESPECIAIS, ONDE, COMO E QUANDO.

Arquivos

subscrever feeds

blogs SAPO