Domingo, 14 de Novembro de 2010

Canta, canta mais!

Eugénia Melo e Castro:"Este disco é o retrato de uma vida"

Ana Vitória, JN

Uma ponte musical e afectiva entre Portugal e Brasil marca a carreira de Eugénia Melo e Castro nos últimos 30 anos. O dia 6 de Janeiro de 1981 ficará para sempre como um marco nessa viragem pessoal.

 
 
Eugénia Melo e Castro:"Este disco é o retrato de uma vida"
Eugénia Melo e Castro
 

Foi nessa data que aterrou no Brasil levando consigo apenas meia dúzia de canções gravadas numa cassete que ela queria transformar no primeiro disco.

A persistência com que perseguiu esse sonho compensou-a. E agora, com mais de duas dezenas de álbuns editados, está de torna viagem com o duplo "Canta, canta mais", um disco que define como "o retrato de uma vida".

Celebra 30 anos de carreira com um duplo álbum. Como define este trabalho?

É um disco de muitos afectos. É o retrato de uma vida, de grandes amizades e cumplicidades. Entre os 16 duetos com nomes conhecidos da música popular brasileira incluo alguns inéditos. Um deles, "Surpresas", foi gravado com o Gonzaguinha pouco tempo antes de ele morrer. E o segundo CD também tem alguns temas inéditos. Optei por isso porque sempre foi dado muito maior destaque aos músicos brasileiros com quem trabalhei e não aos portugueses com quem também tenho parcerias. Curiosamente nunca fiz um dueto com um músico português.

Deu-lhe o título genérico de "Canta, canta mais", porquê?

Esse título explica tudo porque não estou na música com intenção de parar de cantar. Este é um disco que faz o ponto de situação de 30 anos de uma viagem onde tudo começou. Mas não fico por aqui. "Canta, canta mais" para mim é uma continuidade. Já estou a trabalhar na gravação de mais quatro discos. Um deles, chamar-se-á "Um gosto de sol" e estará terminado em Janeiro. Vai ter duetos com o Milton Nascimento . Depois estou a trabalhar num disco infantil com poemas da minha mãe (Maria Alberta Menéres) chamado "Conversas com versos contados" . Tenho ainda o projecto de um disco autoral e de outro que será gravado todo em inglês e que terá o título de "Happiness kills me".

Há 30 anos, sem nenhum disco editado, resolveu ir até ao Brasil convidar o Wagner Tiso para participar naquele que seria o seu disco de estreia. Como conseguiu que a levassem a sério?

Não conhecia ninguém . Fiquei hospedada em casa de uns familiares afastados que nunca conhecera. Então, plantei-me na porta da editora Ariola, três dias seguidos. Até que alguém se comoveu com a minha persistência e me deu a morada do Wagner. A partir daí, houve um conjunto de circunstâncias que jogou a meu favor. Uma delas foi o facto de, nesse instante em que lhe bati à porta ele ter acabado de chegar da maternidade com a mulher e a primeira filha. E eu entrei logo a dar banho à bebé porque a mulher estava um tanto atarantada com a situação

Estava à espera que fosse assim tão simples?

Quando a gente deseja muito uma coisa o universo conspira a nosso favor. Não tinha dinheiro, só a garantia de que, se Wagner me acompanhasse a Portugal, teria a passagem, estadia asseguradas e ainda oito dias de estúdio de gravação pagos pela Polygram, do Tozé Brito. Portanto, em Junho de 1981, o Wagner veio e gravamos e disco "Terra de Mel", que saiu em Janeiro de 1982 .

Esse trabalho foi muito elogiado na altura...

Foi uma grande surpresa para toda a gente, inclusive para a minha família, porque não era suposto eu fazer nada disso. Tinha estudado cinema e era fotógrafa. Cheguei a fotografar o Gabriel Garcia Marques durante um voo em trânsito por Lisboa e as fotos foram publicadas no jornal que, à época, era editado pela Associação Portuguesa de Escritores. Portanto, o disco saiu sem que tivesse falado nele antes. E o lançamento simultâneo em Portugal e no Brasil proporcionou de imediato um segundo álbum, "Águas de todo o ano", já com o Caetano Veloso como meu parceiro e o Ney Matogrosso a cantar a "Dança da lua".

À distância de 30 anos acha que teve sorte?

Não digo sorte mas antes visão. Essa foi a minha grande vantagem.Porque quando comecei a minha carreira profissional na música, comecei-a simultaneamente nos dois países. Não tive que batalhar num país e depois ir batalhar noutro. Para mim tudo o que estava a fazer em Portugal fazia em paralelo no Brasil, com todas as diferenças que isso significa.

Publicado por popogirl às 02:16
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Ouça aqui

EMAIL/ CONTACTOS/ SITE OFICIAL

eugeniamc@sapo.pt http://www.eugeniameloecastro.com

Bem Querer / Futuros Amantes


Veja mais vídeos aqui!

AVISO AOS NAVEGANTES :

ESTE BLOG É (TAMBÉM) UMA BASE DE DADOS ACTUALIZADOS SOBRE EUGÉNIA MELO E CASTRO. DESTINA-SE AO REGISTO DE ENTREVISTAS, MATERIAIS DE IMPRENSA, MÉDIAS, MP3, VIDEOS, MATERIAL DE PESQUISA, BIOGRAFIA, HISTÓRIAS, OPINIÕES, CRÓNICAS, FOTOS, DATAS, AUTORES, MÚSICOS ENVOLVIDOS, ASSUNTOS RELACIONADOS, DEPOIMENTOS, LINKS RELACIONADOS, AGENDA DE SHOWS, ACTUALIZAÇÃO DE ACTIVIDADES, LANÇAMENTOS E RELANÇAMENTOS DE CDs, DVDs, PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS, GRAVADORAS, DIREITOS AUTORAIS, LETRAS, CONVIDADOS ESPECIAIS, ONDE, COMO E QUANDO.

Arquivos

subscrever feeds

blogs SAPO