Terça-feira, 12 de Outubro de 2010

30 anos de carreira

Maria Eugénia Menéres de Melo e Castro
Em artes: EUGÉNIA MELO E CASTRO

Nasce na Covilhã, em 6 de Junho de 1958, na Serra da Estrela, Portugal. Filha dos escritores Maria Alberta Menéres e E. M. de Melo e Castro. Em Lisboa estuda Artes Gráficas, aprende Piano e Canto. Em Londres estuda Cinema e Fotografia, na London Film School.

1977
Cria e actua no Grupo de Teatro ÂNIMA, desenvolvendo um trabalho de poesia experimental concreta, sonora e visual encenada.
Integra o grupo de teatro "A BARRACA" em 1977/78, onde trabalha, entre outros, com Augusto Boal, Mário Viegas, Maria do Céu Guerra e Júlio Pereira.

1978
Estreia-se como actriz de cinema no primeiro filme de Joaquim Leitão "PRÁ FRENTEX". No mesmo ano, protagoniza com Luís Lucas o filme "TRÊS CORVOS NEGROS", produzido para a RTP (Radio e Televisão de Portugal) e integrado na série Contos Tradicionais Portugueses.

Entre 1979 – 1985
Compõe, interpreta e produz musicalmente 8 bandas sonoras de filmes de animação, da série "OURIÇO CACHEIRO", para a RTP, no âmbito do intercâmbio de filmes de animação para a UER (União Européia de Radiotelevisão).

Apresenta na RTP uma série de 24 programas semanais de Televisão. Em "Quadrados e quadradinhos", estreia-se como produtora musical, cantora e compositora, acompanhada pelos também estreantes Trovante.

 

1981/ 82/ 83
Vai ao Brasil convidar Wagner Tiso para gravar o primeiro disco "Terra de Mel", onde participam músicos brasileiros e portugueses. Nesse ano é considerado o melhor disco editado em Portugal e Eugénia a melhor cantora portuguesa. Pelo sucesso de “Terra de Mel” e “Águas de Todo o Ano” (o disco seguinte) é distinguida com 2 prémios em anos consecutivos -  SE7E de Ouro, melhor cantora e melhor disco do ano.

Em Águas de Todo o Ano grava o primeiro dueto entre um artista  portugues e um brasileiro ( Ney Matogrosso ), A DANÇA DA LUA, música que marca definitivamente a sua carreira e que é exito recorrente em Portugal e no Brasil até hoje.
Desenvolve uma intensa relação, musical e pessoal, com uma série de artistas brasileiros, que materializa nos trabalhos seguintes e se revela determinante no rumo da sua carreira, conquistando cada vez mais espaço quer em Portugal quer no Brasil.

 

Em 1985, a cantora está lançada no Brasil, onde os seus discos são recebidos com grande aceitação.
Desempenha então o papel de actriz principal na telenovela " António Maria ", assumindo também a produção da sua banda-sonora. No mesmo ano, grava "Emissário de Um Rei Desconhecido", um tema de Milton Nascimento para um poema de Fernando Pessoa, que é incluído no álbum "Música Em Pessoa", dedicado ao poeta.

 

1986
Surge "Eugénia Melo E Castro III", produzido por Guto Graça e Melo, e com direcção musical de Toninho Horta, Túlio Mourão, Wagner Tiso e Gilson Peranzetta.


1988 Lança "Coração Imprevisto", um álbum intimista piano e voz, com Wagner Tiso ao lado de Eugénia. Esse disco é considerado um dos 10 melhores discos do ano, nacional e internacional, no Brasil, e conta com a participação de Caetano Veloso no tema título do trabalho, para o qual compôs a música sobre uma letra de Eugénia.

 

1989
É editada a primeira colectânea da sua obra, "Canções e Momentos" e em 1990 lança "O Amor é Cego e Vê", um álbum baseado em temas portugueses da primeira metade do século XX. Participam deste disco Caetano Veloso, Chico Buarque, Milton Nascimento, Gal Costa, Ney Matogrosso e Simone. Este disco é disco de ouro em Portugal. No mesmo ano, dá o seu primeiro grande concerto em terras lusas, no Teatro São Luís, com direcção de Mário Laginha.

 

1992/ 93
Grava, em Lisboa, "Lisboa, Dentro De Mim (O Sentimento De Um Ocidental)",que conta com a sua própria produção. No álbum participam músicos portugueses como Mário Laginha, Carlos Zingaro, António Pinho Vargas e Pedro Caldeira Cabral, e do Brasil, Márcio Montarroyos, Wagner Tiso e Nico Assumpção. No mesmo ano, é editada uma segunda compilação intitulada "O Melhor De Eugénia Melo e Castro".

 

1994/ 95
Eugénia regressa ao Brasil e grava "Eugénia Melo e Castro Canta Vinicius de Moraes", um disco feito em homenagem ao poeta, e que incluí a última gravação de Tom Jobim, piano e voz, em 'Canta Mais' além da participação de músicos e instrumentistas reconhecidos, como Egberto Gismonti, Marcos Viana, Paulo Moura, Wagner Tiso, entre muitos outros.
Deste disco saiu a primeira grande tournée no Brasil, da qual resultou a primeira gravação ao vivo, registada no SESC Pompeia e intítulada "Ao Vivo Em São Paulo". Deste trabalho fazem parte temas como "Argonautas" (Caetano Veloso)ou "O Que Tinha De Ser" (Jobim/Vinicius). Eugénia conta, ainda, com a participação dos músicos que com ela tocaram nessa tournée: Nelson Ayres, Paulo Belinatti e Itamar Colaço.

 

1996 - Cinema
Volta a fazer cinema, como atriz e cantora, em 1998 com o filme "Bocage, o Triunfo do Amor" de Djalma Limonge Batista. A obra é distinguida no Sundance Film Festival, em Utha, como a melhor Direcção Artística.

 

1998/ 99/ 2000

Faz 2 concertos no Ibirapuera com a Jazz Sinfonica de São Paulo para 50.000 pessoas e também no Memorial da América Latina.

Idealiza,  cria e produz artisticamente o programa de televisão “Atlântico”, realizado e produzido em Lisboa no Verão de 1998. É emitido a partir de Março de 1999, em Portugal pela RTP e no Brasil através da TV Cultura, e reúne, durante 14 semanas, duplas de cantores e compositores dos dois países. “Atlântico” é idealizado e apresentado por Eugénia e conta com o convidado especial Nelson Motta na co-apresentação dos 14 programas.

 

Duetos produzidos por Eugénia, incluidos  no Programa Atlântico:


Vitorino e Elba Ramalho
Rui Reininho e Hebert Vianna
Luis Represas e Gal Costa
Cesaria Évora e Marisa Monte
Sérgio Godinho, Edu Lobo e Clã
Eugénia Melo e Castro e Wagner Tiso
Paulo Bragança e Ney Matogrosso
Antonio Alçada Batista e Maria Bethânia
Blackout e Ed Motta
Cool Hipnose e Fernanda Abreu
Rui Veloso e Leila Pinheiro
Dulce Pontes e Simone
Né Ladeiras e Chico César

 

No ano seguinte, Eugénia grava com Wagner Tiso o tema 'Tanto Mar' para o song book de Chico Buarque e o disco ao vivo, "Motor da Luz". Em 2001, é lançado em Portugal o disco "Recomeço", resultado de uma gravação de 1979, anterior a "Terra de Mel". Nesse mesmo ano também, no Brasil e em Portugal, uma compilação especial de 16 duetos - " Eugénia Melo e Castro.com" - que a cantora fez ao longo de 20 anos, com nomes como Ney Matogrosso, Caetano Veloso, com Gal Costa, Simone, Chico Buarque, Gonzaguinha, Tom Jobim, Milton Nascimento, Wagner Tiso, Toninho Horta ou Paulo Jobim.

 

2002
Estreia como compositora musical, completando assim o seu lado autoral, uma vez que sempre assinou a maioria das letras que canta. Com o CD “Paz” abre-se uma nova janela criativa no seu trabalho musical.
Ao lado do produtor brasileiro Eduardo Queiróz, desenvolve a sua linha musical actual com novos arranjos para músicas suas, novas linguagens e permanente canal aberto para os novos sons, novas parcerias e autorias inéditas.

 

2003
Nomeada, na categoria de melhor cantora nacional pelo seu disco PAZ para os Globos de Ouro 2003 em Portugal. Início de nova digressão pelo Brasil.

 

2004
Grava os cds "Dança da Luz" (edição especial e limitada) e "Des Cons Tru Ção", disco sobre a obra autoral de Chico Buarque, com participação do proprio Chico Buaque em duas músicas e de Adriana Calcanhotto.

 

2005
Lança e divulga o Cd “Des Cons Tru Ç ão” em Portugal e no Brasil.

Faz mais de 40 concertos no Brasil: Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizinte, Vitória do Espirito Santo, e em São Paulo, no SESC Vila Mariana, no SESC Pinheiros, no Tom Jazz, e no interior do Estado de São Paulo, onde fez tourné pelas principais cidades. No Natal o CD está colocado no 3º lugar do Top de World Music da FNAC Brasil.

 

2006
Continua a digressão brasileira até finais de Março.
Recebe o Prémio Qualidade Brasil 2006 na categoria música.

 

2007
Comemora 25 anos do lançamento do seu primeiro disco - Terra de Mel
Assina contrato com a UNIVERSAL MUSIC Portugal.
Em Abril / Maio grava o Cd “PoPortugal” em São Paulo.
Lança o CD “PoPortugal” em Junho de 2007.
Junho 2007 - Faz 5 espectáculos em Portugal - dia 16 em Lisboa no CCB, 21 em Ponta Delgada, 23 na Covilhã, 28 em Coimbra e dia 30 no Porto na Casa da Musica.

O programa “Atlântico” é escolhido como um dos 50 melhores Programas de sempre da Televisão Portuguesa numa iniciativa da Revista Time Out, Diario de Noticias e Produções Fictícias.

Grava um especial "25 anos de Carreira" para a televisão, programa "Essências" da RTP
Em Outubro relança em Portugal os discos PAZ e DESCONSTRUÇÃO (duplo) com nova masterização e novas capas.

 

2008
No início do ano faz 4 concertos "25 anos de Carreira" em S. Paulo, nos Teatros do SESC de Santo André, Pinheiros e Rio Preto.
Lançamento no Brasil de “PoPortugal”, da nova edição do CD “Eugénia Melo e Castro Canta Vinicius de Moraes” e da reedição de “Paz”.
Chega a Portugal a reedição de "Eugénia Melo e Castro canta Vinicius de Moraes".
É convidada no Brasil para dois concertos com reportório inédito na sua voz - "Clássicos de Blues e Jazz" no Bourbon Street em Fevereiro e em Setembro no Teatro Cosipa Cultura "Eugénia Melo e Castro canta Rita Lee".
Em Novembro é convidada pela Federação Brasileira de Futebol e pelo Governo de Brasília para interpretar o Hino Nacional Português no Jogo entre Brasil e Portugal no novo estádio Bezerrão.

 

2009
Lançamento no Brasil da colectânea "DuetosX16". Este cd junta 16 duetos de Eugénia (realizados ao longo da sua carreira) com nomes como Tom Jobim, Gal Costa, Caetano Veloso, Ney Matogrosso, Milton Nascimento, Adriana Calcanhotto entre muitos outros.
Participação especial no concerto em comemoração do centenário de Godofredo Guedes em Belo Horizonte.
Começo de gravação do novo cd "Um gosto de Sol", em Belo Horizonte.

Estreia em S. Paulo o espectáculo "Um Certo Alguém" com o músico Swami Jr.
É condecorada com a Ordem do Infante D. Henrique pelos “Serviços relevantes a Portugal, no País e no estrangeiro e pela expansão da cultura portuguesa, sua história e seus valores”.

 

2010
Lança em Portugal pela ASA / LEYA, o seu primeiro livro infantil " Camufilda, a história de mais uma princesa ", com ilustrações de sua filha Ana Mariana.

Acompanha a escritora e mãe, Maria Alberta Menéres no lançamento em Portugal do seu mais recente livro "CAMÕES, O SUPER-HEROI DA LÍNGUA PORTUGUESA", com ilustrações dos artistas plásticos portugueses Fernanda Fragateiro e José Fragateiro. 2010 fica tambem marcado como o Ano "MARIA ALBERTA MENÉRES", comemorado com várias acções de divulgação, colóquios, lançamentos de livros e um congresso nacional de Literatura Infantil.

Em Junho é condecorada em Paris pela Societé Academique des Arts Sciences et Lettres.

Pela Farol é lançado em Portugal a 13 de Outubro, o CD duplo "30 anos - Canta, canta mais"

Publicado por popogirl às 15:40
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Ouça aqui

EMAIL/ CONTACTOS/ SITE OFICIAL

eugeniamc@sapo.pt http://www.eugeniameloecastro.com

Bem Querer / Futuros Amantes


Veja mais vídeos aqui!

AVISO AOS NAVEGANTES :

ESTE BLOG É (TAMBÉM) UMA BASE DE DADOS ACTUALIZADOS SOBRE EUGÉNIA MELO E CASTRO. DESTINA-SE AO REGISTO DE ENTREVISTAS, MATERIAIS DE IMPRENSA, MÉDIAS, MP3, VIDEOS, MATERIAL DE PESQUISA, BIOGRAFIA, HISTÓRIAS, OPINIÕES, CRÓNICAS, FOTOS, DATAS, AUTORES, MÚSICOS ENVOLVIDOS, ASSUNTOS RELACIONADOS, DEPOIMENTOS, LINKS RELACIONADOS, AGENDA DE SHOWS, ACTUALIZAÇÃO DE ACTIVIDADES, LANÇAMENTOS E RELANÇAMENTOS DE CDs, DVDs, PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS, GRAVADORAS, DIREITOS AUTORAIS, LETRAS, CONVIDADOS ESPECIAIS, ONDE, COMO E QUANDO.

Arquivos

subscrever feeds

blogs SAPO